Alex Atala dispensa apresentações, é o “must” da cozinha brasileira!

Atualmente seu restaurante D.O.M. é considerado o 6° melhor do mundo pelo S. Pellegrino World´s 50 Best Restaurants.

Trajetória

Em 2006, o restaurante passou a figurar na notável lista dos 50 melhores restaurantes do mundo publicada pela renomada revista inglesa Restaurant. Em 2010, passou a ocupar a 18a posição da lista. Em 2011, outro grande salto: ficou em 7º lugar. Já na edição de 2012 conquistou a 4º posição. Essas três classificações recentes também levaram essa publicação a dar o prêmio de Melhor Restaurante de América do Sul ao D.O.M.

No jantar é servido apenas o menu degustação, que pode ser escolhido com 4 ou 8 pratos. Tem também a opção de menu vegetariano.
O ideal é degustar com a harmonização de vinhos. Foi o que eu fiz!!!

A carta de vinhos é enorme e tem várias opções de vinho em taça. Para quem não quiser encarar a harmonização, uma taça de champagne acompanha bem os pratos.

 

Champagne Pierre Moncuit Rose Grand Cru

Couvert: pães, manteiga…
…coalhada, purê de batata com alho caramelizada
Prato de boas vindas
Mandioca rústica frita em manteiga de garrafa, catupiry e lágrima de redução de vinho do porto.
Para acompanhar, um drink feito com champagne e licor de jabuticaba
MENU DEGUSTAÇÃO 8 PRATOS
Marisco branco, salicórnia e amendoim cozido
A salicórnia é uma planta que suporta elevadas taxas de salinidade, é o “sal verde” em substituição ao sal de cozinha.

 

Aligoté Bouzeron 2007 – Domaine A. et p.Villaine / Bourgogne – França

Camarão, chuchu, tamarindo e molho de cajuína
A Cajuína é uma bebida típica do nordeste brasileiro, sem álcool, clarificada e esterilizada, preparada a partir do suco de caju.

 

 

Zind Humbrecht Gewurztraminer 2009 – Domaine Zind-Humbrecht / Alsace – França

Arroz negro crocante com mini legumes e leite de castanha do Pará

Núbio Sauvignon Blanc 2012 – Sanjo / Serra Catarinense – Brasil

Esse inclusive degustei semana passada no Circuito Brasileiro de Degustação
Cavalinha, sautée de palmito fresco e cogumelos com mel de abelha silvestre

Peverella Era dos Ventos 2010 - Era dos Ventos / Rio Grande do Sul – Brasil

O melhor vinho branco brasileiro de 2012, segundo a Revista Gosto

 

Angu de milho branco com lula, vieira e espuma de cenoura

Virtude Chardonnay 2011 – Salton / Brasil

Ovas de tainha com salada de ervas

Arbois Savagnin 2007 – Domaine Tissot / Jura – França

Fettuccine de Palmito à Carbonara

Teroldego Rotaliano DOC 2008 – Foradori / Trentino – Itália

Filet mingon de javali com caramelo toffe e mandioca Brás

El Pais de Quenehuao 2009 – Louis-Antoine Luyt / Maule – Chile

AligotVersão brasileira: purê de batatas, queijo minas e queijo gruyere.

O garçon sai lá da cozinha manuseando o aligot somente com duas colheres em movimento circular.

Priprioca – Ravióli de limão e banana ouro

A priprioca é uma erva aromática e medicinal natural da Amazônia

 

Brumaire 2007 – Chateau Bouscassé / Sudoeste – França

Torta de castanha do Pará com sorvete de Jack Daniels, curry, chocolate, sal, rúcula e pimenta.

Explosão de sabores!!!

Licor de Jabuticaba

Finalizamos com um chá de capim santo…

… acompanhado de docinhos: miniquindim, macarron de castanha recheado com yogurte, queijadinha, ganache de chocolate, castanha caramelizada com chocolate e bala de gelatina de limão com priprioca.

Alex Altala é um artista, transforma os ingredientes em verdadeiras obras de arte! O segredo não é o que se serve mas a forma como se prepara, o ponto exato do cozimento e a combinação perfeita.
A experiência vivida no D.O.M. é fantástica, sensacional, sublime.
Vou acrescentar uma opinião que li num blog e que traduz exatamente o que é o D.O.M., assino embaixo!
“Alex Atala fez uma opção realmente inteligente, obviamente amparada por sua genialidade na cozinha: ele saiu do tradicional da cozinha internacional (francesa, italiana, etc..) e resolveu explorar pratos com ingredientes tipicamente brasileiros, mas com grande complexidade e sabor, tornando-o único aos olhos do mundo.
Ou seja, é provável que você prefira o Claude Troisgros ao D.O.M ou o Fasano ao D.O.M (eu mesmo tenho o Claude como o melhor restaurante do Brasil), mas no âmbito internacional há restaurantes que fazem pratos similares ao Claude e ao Fasano, mas com qualidade e requinte superior. No entanto, não há no mundo ninguém que tenha o requinte, a qualidade e a complexidade gastronômica do D.O.M, usando os ingredientes que ele usa e servindo os tipos de pratos que ele serve.”

http://brito-enogastronomia.blogspot.com.br/2012/05/o-dom-merece-mesmo-posicao-de-4o-melhor.html

Caro? Depende do seu parâmetro. Quanto custa um dos melhores prazeres da sua vida? Quanto vale a realização de um sonho?

 

 

 

D.O.M. Cozinha Brasileira

R. Barão de Capanema, 549, Jardins, São Paulo, SP, Brasil
www.domrestaurante.com.br